Buscar
  • Comunicação ACE Itaúna

A necessidade do gerenciamento de estoque no pós-pandemia

Com a explosão do e-commerce empresários deverão otimizar processos, reduzir custos e aumentar a produtividade



Segundo dados da EbitNielsen, o comércio eletrônico cresceu 48,3% quando comparado à segunda quinzena de março até o final de abril de 2019. Com a nova cultura de compra online, a tendência é que este modelo conquiste cada vez mais mercados e segmentos. Dentro dessa oportunidade há um cuidado essencial: a gestão do estoque aliada à tecnologia.


Segundo Carlos Kazuo Tomomitsu, CEO KeepTrue, empresa de tecnologia da informação, mais do que ter disponibilidade de produtos é preciso que o empresário reduza custos da administração dos seus estorque, já que é certo que o país vai entrar em um período de recessão.


“Frente a esses desafios, a tecnologia pode ser uma excelente aliada. Não tem segredo: para manter seu comércio saudável, seu estoque precisa estar bem organizado e integrado ao seu sistema de gestão”, diz Tomomitsu.


Segundo o especialista, que desenvolve soluções integradas em nuvem, é possível e necessário alinhar aos prazos dos fornecedores às expectativas dos clientes. “O controle, seja de produção ou de armazenamento, é uma das questões mais críticas e estratégicas no varejo e na indústria, o que impacta direta e indiretamente no caixa”.


Para entender a importância da informatização dos estoques no pós-pandemia, que para Tomomitsu deve contar com infraestrutura de Big Data e inteligência artificial, a Varejo S.A bateu um papo com empresário.


Confira!




Qual a principal dificuldade para quem quer gerenciar estoque em um negócio digital?


Muitas vezes, a falta de visibilidade da cadeia produtiva e do processo de distribuição leva os donos de e-commerce a aumentar o monitoramento de fornecedores, necessidades dos clientes, mercadorias no processo de entrega ao consumidor e fluxos de caixa. Com isso, o grande desafio está em como aumentar a visibilidade dos estoques em tempo real, melhorando a integração das plataformas de e-commerce com a solução de gestão de estoque.




O que mudou no gerenciamento de estoque das empresas depois da pandemia?


Aumentou a necessidade de informações em tempo real e destacou as soluções que permitem identificar que a maturidade digital é um processo. Com a pandemia, muitas empresas se viram obrigadas a colocar em prática a tão falada transformação digital, só que às pressas. Muitas delas se transformaram em marketplace, aproveitando o grande volume de assinantes, buscando, com isso, a venda de seus estoques parados pelos fechamentos de shoppings e estabelecimentos comerciais.


A dificuldade está na falta de poder na gestão de estoque quanto aos prazos de entrega dos fornecedores, produtos em estoque e prazos de entrega para os clientes.


Com novos padrões de consumo, as empresas precisaram se adaptar. Muitas áreas foram afetadas: vendas, logística, comunicação, entre outras. Neste contexto, quem quiser estar à frente das tendências de mercado precisa ter um modelo de gerenciamento de estoque integrado e otimizado.




Infraestrutura de big data, tecnologia, nuvem… o pequeno varejista tem condições de adotar essas práticas?


Sim. A adoção de soluções em nuvem permite aos pequenos varejistas obter tecnologia de ponta em sua operação, pagando como serviço (SaaS) pelo transacional processado em determinado período. Com isso, as soluções de tecnologia atendem, de maneira personalizada, as demandas de qualquer negócio.


Cerca de 50 mil lojas aderem às vendas online todos os meses desde o começo das ações para conter o novo coronavírus. Isso é bem expressivo e os setores que estão em alta são os de moda, alimentos e serviços. Muitas empresas têm esse perfil e potencial, basta ter um sistema que consiga atender os clientes.




A ideia de gerenciamento de estoque sempre existiu. O que muda agora com a expansão do e-commerce?


Com a expansão do e-commerce, o consumidor começou a se comportar de forma diferente: perdeu o receio das compras online, aumentou a expectativa de entregas mais rápidas e passou a gostar de acessar marketplaces. Com isto, a grande mudança em relação a gestão de estoques está na necessidade de visão em tempo real para um gerenciamento eficaz e com redução de custo. Com a competitividade de preço que o universo online traz, vencerá somente aquele que tiver a melhor estratégia para gestão de estoque e distribuição.


FONTE: FCDL MG



0 visualização
Acompanhe nossas Redes Sociais:
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
© Todos os direitos reservados | Comunicação ACE Itaúna 2020.