top of page

Por que as marcas estão anunciando mais no TikTok?



Com mais de 1 bilhão de usuários ativos por mês ao redor do mundo e poder de influência crescente, as marcas têm preferido pagar para anunciar na plataforma chinesa de vídeos


Uma mistura de avanços tecnológicos, mudanças no comportamento do consumidor e a necessidade de se destacar no espaço online tornaram o TikTok a plataforma digital mais escolhida para anúncios pagos pelas marcas. Isso se deve, sobretudo, ao fortalecimento e ampliação da influência da rede social entre os internautas do mundo todo.


O TikTok tem mesmo buscado expandir sua base comercial e encorajado os usuários a combinar o uso de mídia social e compras. Com isso, não há como negar a influência da mídia social chinesa, que já ultrapassou mais de 1 bilhão de usuários ativos por mês ao redor do mundo. Aqui no Brasil, a plataforma de vídeos tinha 74,1 milhões de usuários ativos em janeiro de 2022, de acordo com o DataReportal.


O TikTok chegou no país em 2018; em 2019, abriu o seu escritório de representação em São Paulo; e em 2020, conseguiu se popularizar e se consolidar no país. Para a consultoria Opinion Box, o sucesso se deve por ser uma plataforma dinâmica e acessível. “A plataforma abriu portas para que muitas pessoas começassem a produzir conteúdos em formato de vídeos curtos e viralizassem rapidamente, com um algoritmo diferente de outras redes sociais, como o Instagram”, avaliaram em relatório sobre a rede social.


A consultoria realizou a pesquisa ‘TikTok no Brasil’ em março de 2023 e foram entrevistados 1544 usuários de TIkTok que fazem parte do Painel de Consumidores do Opinion Box. A margem de erro é de 2,5 pp.


Segundo o estudo, 56% dos entrevistados achavam que nunca iriam usar o TikTok e hoje em dia usam muito: 36% dos usuários acessavam a plataforma pelo menos uma vez ao dia e 11% deixavam o aplicativo o dia todo aberto. Além disso, entre os usuários de TikTok, 12% afirmaram que é a rede que mais utilizam.


Quanto à frequência de postagens, apenas 10% postavam pelo menos uma vez ao dia.


Em contrapartida, 30% raramente publicavam no TikTok e 31% nunca postam nada por lá, somente assistem aos vídeos do aplicativo. A maioria (60%) costumava ver conteúdos com temas de humor e descontração; e 57% costumavam acompanhar vídeos de quem eles seguem e 48% acompanhavam e curtiam vídeos de amigos.


Das categorias de conteúdo presente no aplicativo, 59% seguiam perfis de humor, 44% de música, 42% de viagens e turismo e 41% de saúde, vida fitness, gastronomia e receitas. A plataforma também tem sido responsável por várias trends – que podem ser danças, filtros, desafios e formas de editar o vídeo etc. –, sendo capazes de tornar algo popular em pouco tempo. Entre os usuários entrevistados, 52% gostavam de ficar por dentro dessas tendências do TikTok.


Relacionamento das marcas com o consumidor no TikTok

Atenção aqui: 41% dos brasileiros entrevistados gostavam de utilizar o TikTok para acompanhar e curtir os vídeos de marcas e empresas que gostam; 48% seguiam alguma marca ou empresa no TikTok; e 75% concordaram que o TikTok é capaz de aproximar pessoas e empresas. Além disso, 64% seguiam influenciadores no aplicativo, abrindo espaço para o marketing de influência, que também está em alta.


Outros dois dados mostram a importância de as empresas estarem ativas na plataforma social de vídeos: 76% afirmaram que as marcas e empresas devem estar presentes nas redes sociais para interagir com os consumidores; e 53% dos entrevistados gostariam que as marcas que eles consomem utilizassem mais o TikTok.


Além disso, a pesquisa da Opinion Box aponta que 40% dos brasileiros entrevistados já compraram algum produto ou contrataram algum serviço indicado por alguém na própria plataforma. Isso mostra a grande influência da rede social nos momentos de decisão de compra dos consumidores


Desinfluencer

Ainda segundo a Opinion Box, um movimento vem surgindo no TikTok, o chamado “desinfluencer”. Esta é uma tendência na qual os criadores de conteúdo usam sua plataforma para expor e criticar produtos ou serviços que não tiveram uma boa experiência.


E aqui, é preciso ter cuidado: a pesquisa mostra que a opinião de outros consumidores importa, e muito: 36% dos entrevistados afirmaram que já deixaram de comprar um produto ou contratar algum serviço por alguém ter falado mal dele no TikTok. “Isso mostra a importância de uma marca se posicionar na plataforma para evitar que isso aconteça”, diz o relatório da consultoria.


Anúncios no TikTok

Com este desempenho e aumento da influência, as marcas no mundo todo estão aumentando as campanhas no TikTok. De acordo a empresa internacional Econsultancy, houve no último ano uma queda nos gastos das empresas com anúncios pagos em redes sociais, no entanto, o TikTok desafiou essa desaceleração, e gerou US$ 9,9 bilhões em receita publicitária em 2022 – um aumento de 155% em relação ao ano anterior.


Isso porque a plataforma chinesa tem custos de CPM (Custo por Mil Impressões, em português) mais baixos aliados a uma alta taxa de engajamento. “Como resultado, parece que os anunciantes não estão apenas investindo na plataforma, mas também aumentando os gastos”, diz Nikki Gilliland, especialista da Econsultancy.


Para Rob Jewell, diretor de Crescimento da agência de marketing Power Digital, “os anunciantes que testaram o TikTok geralmente obtêm sucesso em gerar receita incremental e continuam dobrando na plataforma”, disse ao site Digiday.


O levantamento da Opinion Box identificou que 45% acreditavam que são anúncios que têm a ver com eles e 43% consideraram os anúncios irritantes. “Ainda assim, em comparação com outras plataformas como o Youtube, por exemplo, a conversão dos usuários nos anúncios é considerada positiva: 28% disseram já ter comprado algo a partir de um anúncio que clicaram no TikTok”, afirma o time da consultoria de tendências.


FONTE: VAREJO S.A.

0 visualização0 comentário

Commentaires


bottom of page