Notas Oficiais do Sindicomércio Itaúna:

De 24/03/2020:

O Sindicato do Comércio Varejista de Itaúna informa que as negociações da Convenção Coletiva do Trabalho 2020/2021 estão suspensas, devido a pandemia do Coronavírus. Todos devem ficar atentos para usarem as hipóteses da Medida Provisória n. 927 de 22 de março de 2020, e as demais orientações já enviadas pela Assessoria Jurídica da ACE/CDL/Sindicomércio. Assim que as negociações retornarem comunicaremos.

Alexandre Machado Maromba
Presidente do Sindicomércio Itaúna

De 31/03/2020:

O SINDICOMÉRCIO-Sindicato do Comércio Varejista de Itaúna, esclarece que os estabelecimentos comerciais, em especial do gênero alimentício, farmacêutico e afins, não são os responsáveis pelo aumento de preços que alguns produtos têm sofrido nos últimos dias.

Esta alta ocorre a partir da produção e dos fornecedores, apesar das intensas e exaustivas negociações dos empresários locais.

Os estabelecimentos comerciais e seus colaboradores mantêm o compromisso de trabalhar incansavelmente por você, consumidor. Por isso, não faça estoque. A compra em excesso prejudica a estabilidade dos preços. Compre apenas o necessário.

Substitua itens por similares e lembre-se, se possível, fique em casa.

Alexandre Machado Maromba

Presidente do Sindicomércio Itaúna

De 01/04/2020:

NOTA DO PRESIDENTE DO SINDICOMÉRCIO ITAÚNA

Prezados Consumidores Itaunenses,

Gostaríamos de informar que, em relação ao recente aumento de preço de alguns produtos, que esta alta vem dos grandes fornecedores, das grandes indústrias, ou seja, da rede primária de produção e distribuição.

Estes produtos, na sua maioria são commodities, mercadorias básicas, geralmente matéria prima para outros produtos, cujo preço é ditado pelo mercado internacional, e que sofre influência global da crise que estamos enfrentando, como por exemplo a constante alta do dólar americano.

O que temos que deixar claro, e que sempre foi a orientação do Sindicomércio Itaúna e de todas as entidades que compõem o CDE de Itaúna, é que o varejista de Itaúna, sabedor de que a sua reputação e imagem estão continuamente sendo formadas pelo preço justo que é praticado nas suas prateleiras, desta forma, jamais teremos precificação abusiva aproveitando-se de momentos de crise. O que ocorre é que apesar de exaustivas negociações com os fornecedores na busca pelo menor preço, o varejista se vê obrigado a repassar o aumento que vem da indústria.

A dica do Sindicomércio e de todas as entidades que compõem do CDE de Itaúna aos consumidores é que façam pesquisa de preços, optem por produtos de marcas similares mais baratos, não comprem em excesso e não façam estoques em casa, assim todos colaboram para a redução dos preços.

Outra dica importante, para o consumo nos varejos que estão trabalhando, ou seja, os considerados atividades essenciais, é que as famílias elejam um membro para fazer a compra, que idosos e crianças fiquem em casa, e que uma vez no estabelecimento comercial procurem seguir as orientações da Vigilância Sanitária. Assim, com a ajuda de Deus, iremos superar este momento de crise de saúde o mais rápido possível e voltarmos à normalidade.

Alexandre Maromba
Presidente do Sindicomércio Itaúna
Conselheiro da AMIS – Associação Mineira de Supermercados.

De 01/04/2020:

COMUNICADO – MEDIDA PROVISÓRIA 936/2020

Em razão da edição da Medida Provisória 936/2020 que estabelece a redução de salário e jornada de trabalho e a suspensão do contrato de trabalho por acordo individual com o empregado, o Sindicomércio-Sindicato do Comércio Varejista de Itaúna suscitou o Sindicato dos Empregados no Comércio Varejista e Atacadista de Divinópolis e Região Centro-Oeste, a fim de que o mesmo ratificasse os termos da referida Medida Provisória via Convenção Coletiva de Trabalho.

Até a presente data, não obtivemos resposta.

Ainda assim, estamos orientando as empresas que desejarem realizar os acordos individuais para suspensão ou redução de salário e jornada com seus empregados, que o façam cumprindo o determinado na Medida Provisória 936/2020 e na decisão liminar do Supremo Tribunal Federal, ou seja, que comunique o Sindicato dos Empregados para que o mesmo manifeste sobre o referido acordo ou deflagre negociação coletiva, importando inércia do Sindicato em anuência com o acordado pelas partes.

Não descartamos riscos de passivos trabalhistas futuros, mas sabemos que o empregador não tem alternativas frente ao momento que estamos vivendo, e, por isto, cabe à ele avaliar as possibilidades.

O Sindicato dos Empregados no Comércio Varejista, que abrange Itaúna, já disponibilizou e-mail para que os acordos individuais sejam enviados, ou seja, protocolomp936@secoderco.com.br

A ACE, CDL e SINDICOMÉRCIO, através da sua Assessoria Jurídica, estão à inteira disposição para esclarecimentos de quaisquer dúvidas.

Atenciosamente.

Sindicomércio-Sindicato do Comércio Varejista de Itaúna
Alexandre Machado Maromba – Presidente

Acompanhe nossas Redes Sociais:
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
© Todos os direitos reservados | Comunicação ACE Itaúna 2020.