top of page

Black Friday: 6 em cada 10 brasileiros já estão procurando o que comprar



O consumidor está se preparando cada vez mais cedo para a Black Friday e já busca ofertas desde antes, mostra pesquisa encomenda pelo Google à Offerwise. O estudo entrevistou 500 brasileiros conectados à internet, que pertencem às classes A, B e C e declararam conhecer a Black Friday.


Segundo a pesquisa, seis em cada dez entrevistados declararam que já começaram a buscar o que pretendem comprar na data. A categoria de consoles e jogos de videogame é a que lidera o ranking, tendo sido citada por 86% dos respondentes. Na sequência, os celulares, com 85%, e as TVs, cerca de 83% de menções, fecham o pódio.

O levantamento também trouxe dados referentes às preferências de itens nas categorias mais populares, como eletrodomésticos e eletroportáteis. No caso dos eletrodomésticos, os destaques são fogão e cooktop, desejados por 44%, seguidos por micro-ondas, 40%, e geladeira, com 38%.


“O estudo traz uma notícia importante para as marcas. Os consumidores já estão iniciando sua jornada de compra, e as empresas podem exercer um importante papel de ajuda nesse momento de escolha”, disse Gleidys Salvanha, diretora de Negócios para Varejo do Google Brasil.


Estratégias para a data A divulgação da pesquisa foi feita nesta terça-feira, 25, durante um evento que contou com a presença de profissionais do Google e de executivos do varejo e do setor de serviços convidados pela empresa de tecnologia.


Ilca Sierra, CMXO (Chief Customer Experience and Marketing Officer) da Via, contou um pouco sobre o planejamento da companhia para essa data. Com a campanha “A maior Black Friday do Brasil”, os clientes da Casas Bahia já podem encontrar um “esquenta” com itens a preço de Black Friday. A companhia também vai sortear um Pix de R$ 1 milhão para quem consumir acima de R$ 100 no Ponto.


Ela ainda contou que uma das estratégias tem sido antecipar promoções, seguindo a tendência percebida nos consumidores. “As pessoas estão cada vez mais conectadas com a data, por isso fazemos a antecipação. Nós tentamos colocar nossas marcas na cabeça do consumidor antes”, explicou.


A executiva comentou também que a empresa deve apostar no modelo de live commerce, que tem ganhado cada vez mais espaço no mercado brasileiro. A empresa deverá apostar ainda em influenciadores internos (vendedores) para humanizar o e-commerce. Por fim, Ilca destacou que as expectativas para a Black Friday são bem altas e que a Via já tem colhido ótimos feedbacks das campanhas lançadas.


Para Taísa Bornhofen, diretora comercial da DBR, joint venture entre os grupos Loghaus e Otto Group e que tem a Posthaus como principal canal de vendas, a antecipação também é o ponto fundamental.


Para ela, assim como os clientes têm se antecipado, a marca faz o mesmo, principalmente no app próprio. “Também estamos trabalhando a parte de estoque e campanhas fortes para o nosso aplicativo, que hoje representa 50% das nossas vendas”, complementou. Segundo Taísa, essa antecipação da Black Friday, para eles, garante um possível recompra ainda no mesmo período.


Além disso, a diretora também reforçou a necessidade de ter todos os setores testados e perceber que os processos estão fluidos, principalmente nesta data e com clientes cada vez mais exigentes.


Já Vinicius Faria, coordenador de Marketing de Performance da Pearson para a América Latina, destacou que as estratégias no setor de serviços se diferem pelo fato de esse ser um segmento totalmente diferente do varejo. Segundo Faria, uma dos principais dificuldades é o gatilho para convencer alguém a, naquele momento, aderir um dos cursos de inglês da Wizard, por exemplo.


Ele ainda contou que a empresa mudou nos últimos anos a estratégia para a Black Friday e que isso tem gerado mais leads. “Antes nós fazíamos apenas na semana, mas no ano passado fizemos o mês inteiro e até estendendo um pouco esse período. Com isso vimos um incremento de 20% de geração de leads e matrículas, comparando ano a ano”, destacou.


Por fim, Vinicius também destacou que as expectativas da empresa são altas para a data neste ano. A empresa, além de aumentar os leads e os números de matrículas, também quer gerar mais interesse e fomentar esse segmento.


Desafios Os três convidados presentes definiram a Black Friday deste ano como única e desafiadora, principalmente pelo fator Copa do Mundo, que estará acontecendo durante a data. Um dos fatores comentados por todos foi o alto preço que será pago durante este período para conseguir atrair a atenção do consumidor.


Na mesma linha de desafios, Ilca também chamou a atenção para o momento financeiro pelo qual passa a população brasileira, muito endividada e com problema de crédito. Taísa ressaltou que o setor de logística deverá sofrer com um gargalo, uma vez que muitas pessoas costumam parar para assistir aos jogos.


FONTE: VAREJO SA

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page