top of page

Confira 5 dicas para as vendas de produtos de tecnologia e bens duráveis em 2023



Após alta de 12,2%, em 2021, setor enfrenta desaceleração causada pelo aumento de custos de produção e pela pressão inflacionária


Após um crescimento global de 12,2%, em 2021, quando os consumidores equiparam seus lares para o entretenimento, home office e até para fazer refeições, devido ao isolamento causado pela pandemia de covid-19, o setor de tecnologia de consumo e bens duráveis tomou um tombo de 5,5% no primeiro semestre de 2022 na América Latina e as perspectivas não são animadoras.


Segundo o estudo State of Consumer Outlook 2023 realizado pela GfK, este será um período de maior incerteza, que requer mais cautela no planejamento das ações para as marcas e os varejistas.


Entre os fatores que prejudicam o setor estão a interrupção contínua da cadeia de suprimentos, que provoca aumento de custos e disponibilidade de produtos, e a recessão econômica alimentada por pressões inflacionárias e geopolíticas, como a guerra na Ucrânia.


“Essas previsões de turbulência contínua exigirão que os tomadores de decisão de negócios invistam e adaptem às principais estratégias de negócios nas cadeias de suprimentos, preços e engajamento da marca”, diz o relatório, que aponta 5 recomendações para os fabricantes e varejistas para 2023:


Identificar oportunidades por região Cada região tem diferentes níveis de inflação, problemas na cadeia de suprimentos e declínio na confiança do consumidor. Portanto, elas devem criar novas oportunidades de crescimento.


Mitigar os riscos de dependência da cadeia de suprimentos Desenvolver parcerias de fornecimento para distribuir o risco ou aproveitar as ferramentas para otimizar o gerenciamento de estoque, como a análise de demanda preditiva.


Adaptar produtos para portfólios de oportunidades A confiança do consumidor pode ser prejudicada pela crise do custo de vida. Os varejistas devem apostar em novos produtos que ajudem a poupar dinheiro ou que sejam inovadores de alta performance, com valor acrescentado para o consumidor.


Oferecer combinações no mix de produtos Marcas e varejistas devem priorizar esses segmentos de crescimento e buscar formas criativas de agregar valor aos compradores preocupados com o preço.


Disponibilize dados para as equipes de trabalho Em meio à volatilidade, as empresas devem se munir de dados e informações corretas para adaptar mixes de produtos e refinar a segmentação de compradores com base no mercado atual.


FONTE: VAREJO SA

0 visualização0 comentário

Comentarios


bottom of page